E se um CHA pudesse fazer mais pelo seu negócio?

E se um CHA pudesse fazer mais pelo seu negócio?

Ao longo dos anos tive oportunidade de liderar diversos projetos e equipas de trabalho, na área da comunicação, do marketing e também comercial e foi aqui que mais aprendi sobre a natureza humana.

Lembro-me de uma história em que determinado gestor bem sucedido na sua área de atuação dizia que a formação nos seus comerciais seria um desperdício pois eles já dominavam o processo de vendas e como tal seria deitar dinheiro fora, para lhes dar mais do mesmo.

Conhecimento é caro? E a ignorância? Quanto custa?

Na altura pensei cá para mim "mais um artista"... e não percebi o que ele quis dizer com o "mais do mesmo" pois a sua presunção já me tinha tirado do sério só de o ouvir dizer que a formação era um desperdício.

Anos mais tarde deparei-me com o mesmo profissional num evento e em conversa soube que a sua empresa tinha sido comprada por uma outra que acabou por prescindir da maioria dos seus colaboradores. Ou seja, ele o Diretor de Vendas tinha também rescindido e mudado de área, estando agora em funções muito mais modestas num Call Center.

Em conversa percebi que a sua grande mais valia profissional, era o produto e as condições de venda que possuía na anterior empresa e quando lhe faltaram as condições não soube nem teve a capacidade de se ajustar às mudanças. Porquê? Porque não dominava as Competências críticas para gerir expectativas e questões emocionais, não possuía Habilidades de gestão tecnológica e principalmente porque não teve a Atitude correta para enfrentar os novos desafios "fora da caixa" e como tal, foi perdendo margem até ao ponto de se sentir contra a parede e ter rescindido com a sua anterior empresa.

Depois desse episódio estive com o Diretor Geral dessa mesma empresa que me confidenciou que os colaboradores mais antigos tinham muitos vícios e a produtividade era escassa e como tal não teve outro remédio, senão rescindir com 80% dessa herança da anterior equipa.

Resumindo, poderia a formação der dado outras competências e outro futuro a esses profissionais? Poderia o conhecimento ter contribuído para gerar inovação e criatividade em novos contextos organizacionais? Poderia um CHA (Competências, Habilidades, Atitude) fazer mais por si e pela sua empresa?

E porque tudo muda na vida, a pergunta que deixo para reflexão é,

o que já fez para se adaptar a um novo futuro que aí está ao virar da esquina?

Vai um CHA?